sexta-feira, 10 de outubro de 2008

DAS CORRENTES ÀS PIRÂMIDES, UM MUNDO MELHOR!

                                                             Aos cinqüenta e um anos de idade não acreditava mais que iria viver o suficiente para assistir uma destas  “ correntes” ou “pirâmides” cumprir-se completamente e chegar ao final. Não foram poucas as correntes que passaram diante dos meus olhos prometendo maravilhosos lucros sem fazer nada. Minha experiência em ser um dos elos podres que as rebentaram começou quando ainda eram de papel. Naquele tempo elas eram menos danosas porque dependiam dos carteiros para funcionar e, por isto, atingiam a menos gananciosos que queriam ganhar dinheiro com facilidade sem fazerem nada. Destas eu perdi as contas de quantas rebentei a rasgos, tanto de raiva como de papel mesmo. Como o estelionato sempre acompanha a tecnologia, quando não a antecede e supera, como os vírus de computadores, novo veículo para as mais variadas formas de falcatruas, elas evoluíram para “pirâmides” Assim como o estafeta evoluiu para Office Boy; as cartas para e-mails; os lastros-ouro  dos países passaram a lastros-binários e virtuais. A pirâmide não necessitava de nada disto de guardas de tesouros nem nada, porque os “faraós” – que eram muitos – estavam todos “vivinhos”  da “Selva” e espertos. Ourinho ótimo esse que servia como combustível à máquina que se movia em incessante busca da guerra eterna. Por não poder acumular cargos eles, que já eram os xerifecos encarregados de realizar o aniquilamento das culturas e dos sonhos de paz, também eram irresponsáveis chefes de manutenção da máquina-de-guerra eterna. Guerra real alimentada com razões irracionais e dinheiro virtual. É, mas a festa acabou, porque algum arqueólogo gigolô descobriu que as bolsas das prostitutas que explorava estavam repletas  de  ouro-de-tolos, quando precisou de liquidez para comprar um aumentador de pênis para manter seu poder sobre elas.

                                                         Como a única mentira que dura para sempre é a verdade, eles se deram mal. O gigolô arqueólogo ou arqueólogo gigolô resolveu sacar da pirâmide as reservas que havia acumulado nos tempos em que as putas recebiam em ouro e o faraó era careca de tanto se preocupar em manter e aumentar o tesouro até morrer, quando o levava junto, porque já previa o surgimento de sucessores que não aplicariam nada em plantações de trigo, mas que o gastariam todinho com as prostituas de luxo em menos de mil e uma noites e com guerrinhas para dar ganhos a um vice-faraó muito ganancioso. A retirada que fez aquele que era um dos mais importantes gigolôs do mercado da prostituição e jogatina fez com que a maioria dos outros gigolôs o acompanhasse e deixasse os cabeludos faraós modernos em terrível situação de abstinência sexual, pois todas as prostitutas já sabiam que eles andavam aplicando golpe nos jardins suspensos ( interrompidos) das praças e mercados de calcinhas da “bobilônia”.  Nenhum se suicidou, nem os honrados samurais.

                                                        Pois é, a festa acabou e esta forma de capitalismo também. O mundo será muito melhor a partir de agora, porque a maioria dos investidores vai pensar muito bem antes de entregar seus recursos a qualquer gigolô aplicar. Os que realmente trabalham vão sair ganhando, pois eles são a única alternativa verdadeiramente perene e segura para que o mundo melhore. O resto são correntes de papel higiênico usado e pirâmides construídas por neo faraós  com areia de mentirinha, para entesourar falsas riquezas apenas pelo tempo que a verdade que dura pouco pereça. É cedo, mas é também certo de que o mundo ganhará em muito com está já tardia revolução, que não veio dos temidos Comunistas, nem dos pragmáticos Socialistas ou dos sonhadores Anarquistas. Ela é uma revolução de rotação, em torno do próprio e verdadeiro eixo do mal. Talvez na mistura de todas as mãos das ideologias com todas as das teologias esteja a fórmula de uma nova forma de convivência que seja a evolução do que era a Democracia. Com os mais cultos, os mais honrados, os melhores espécimes humanos, dirigindo este planeta azul que precisa de uma âncora e mais colorido.

1 Comentários:

Às 11 de outubro de 2008 08:03 , Blogger Thaís V. Manfrini disse...

Temos em comum isso de prostituir os textos, haha...

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial